Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Generalidades

Generalidades

01
Set23

Recordações da minha avó materna

Desafio 1 foto 1 texto de IMSilva


Vagueando

Mais olhos que barriga (2).jpg

A foto de hoje no âmbito do desafio 1 foto 1 texto de IMSilva, despertou as minhas memórias sobre a minha avó materna.

Andava sempre com este ditado na boca - quem não é para comer também não é para trabalhar - e, quando eu ainda jovem torcia o nariz a alguma comida que vinha à mesa, por exemplo, cozinha de batatas ela olhava para mim com ar ternurento mas decidido, porque percebia que eu não gostava e dizia, come que isto não te mata e - o que não mata engorda.

Eu encolhido, fingia que comia e pronto aguentava estoicamente à mesa com os adultos, porque já sabia que não teria direito a sobremesa, naquela altura era assim mesmo, ainda não se fazia as vontades todas às crianças. Vai daí a minha tia ia servir-me uma fatia de bolo que, obviamente, rejeitei por não ter comido a cozinha de batatas. A minha avó percebeu a deixa e voltou à carga - quem não come por ter comido, não é doença de perigo.

Já quando se tratava de comida de que gostava, bifes com ovo a cavalo, batata frita, enchidos, queijo, alambazava-me e rapava o prato. Aí lá vinha mais um ditado dela - mais vale alimentar um burro a pão de ló - ao que eu respondia, para alinhar na paródia, tenho que comer carne porque - peixe não puxa carroças.

Só existia mesmo um ditado popular que a minha referia mesmo a sério quando se punha comida a mais no prato que depois não se comia , lá vinha a ladainha - tens mais olhos que barriga - e rematava - asno com fome até cardos come.

E assim aprendi a nunca desperdiçar comida.

Voltando à foto. Tirei-a esta semana quando cheguei a uma esplanada em Sintra e me deparei com este desperdício.

Bem sei que - cada um come do que gosta - mas, desperdiçar comida assim faz-me muita confusão. Se não se gosta não pede, se era grande, partilhava-se a tosta mista, se só se aperceberam do tamanho das tostas quando chegaram à mesa, levavam o resto, mas este espetáculo, nunca.

É falta de respeito por quem tem fome, é obsceno, é pornográfico.

Se estas pessoas se tivessem lembrado - do guarda que comer, não guardes que fazer - teriam guardado mesmo as sobras para dá-las a alguém.

Para terminar com mais um ditado popular (até rima), costuma dizer-se que - há hora de comer sempre o Diabo trás mais um.

Pois neste caso foi pena não ter aparecido um (pobre) diabo que tivesse ficado com estas sobras, certamente teria dado graças a Deus.

25
Ago23

O futebol em fora de jogo


Vagueando

Depois dos nove centímetros aqui estou eu de novo, que não percebo peva de futebol, nem sequer sou grande apreciador, a falar novamente de uma situação que se relaciona com futebol. Ou melhor, não se relaciona nada com futebol enquanto jogo jogado (desportivamente), mas com um beijo na boca nos festejos da final do campeonato mundial de futebol feminino, em que ambas as bocas tinham acabado de vencer o campeonato.

Ao que parece e repito ao que parece, porque hoje tudo o que se vê em filme ou em imagem pode ser tudo menos o que se vê, o presidente da Federação Espanhola de Futebol, beijou a jogadora Jenni Hermoso na boca.

A questão de dar um beijo na boca a uma mulher tem muito que se lhe diga e como enquanto se beija não se fala, por isso o “diga” na frase pode estar um bocadinho transviado. Contudo, a discussão em torno dos festejos e do beijo, resvalou para a praça pública, quer dizer para a tourada (se calhar o termo também não encaixa bem) das redes sociais.

Claro que não vou tomar partido por ninguém, porque ao que parece, repito ao que parece, o beijo partiu a loiça toda mas ninguém anda a apanhar os cacos, anda sim a servir-se deles para os ir atirando aqui e ali, num claro gesto de imundice e até de falta de respeito pelo ambiente, porque podiam apanhá-los, separá-los e depositá-los nos ecopontos.

Daí que este ror de cacos degenerou numa cacofonia que pretendem que chegue a sinfonia mas a orquestra e os vários maestros, não se entendem pelo que ficamos apenas só com os cacos, em bruto.

Recolhi algumas amostras de cacos espalhados e vou tentar ordená-los por ordem cronológica, mas como sabem, os cacos são como um puzzle, nem sempre é possível reconstrui-los pela ordem lógica.

Caco número 1- Jenni Hermoso reaje ao beijo  dizendo que foi um gesto de gratidão, o presidente e eu temos uma grande relação. Se gostei do beijo, não gostei, mas o que é que eu podia fazer? 

Caco número 2A Federação terá falsificado as declarações da jogadora reveladas no caco número 1.Caramba, mas a mulher não falou para ninguém, ninguém gravou o que ela disse, naquele momento.  

Caco número 3Associação de mulheres Juízas de Espanha pedem demissão do presidente, assim sumariamente, sem julgamento, sem as provas serem validadas.  Será que a Associação de Homens Juízes de Espanha vai  exigir a condecoração do Presidente? O primeiro Ministro ainda em exercício, Pedro Sanchez considera o beijo um gesto inaceitável, diz isso porque não conhece o nosso Presidente da Repúblcia e o seu entusiasmo beijoqueiro. Tivesse a nossa equipa sido campeã nem consigo imaginar o que teria acontecido.

Caco número 4FIFA abre um inqérito ao comportamento do Presidente da Federação, Luis Rubiales . A FIFA alega que pode estar em causa a prática de violações dos artigos 13.1 e 13.2 do Código Disciplinar. Então e só abre um processo 4 dias depois da ocorrência. Onde andavam os delegados da FIFA, não fizeram logo um relatório, não viram nada, andavam também aos beijos? Ou a FIFA foi "empurrada" para ir na onda do protesto ?

O que me faz confusão nestes cacos são as cambalhotas que foram dadas, depois de a jogadora ter alegadamente desvalorizado o caso do alegado beijo na boca. Já agora pode-se discutir se o beijo teve direito a linguado, se foi amoroso, conquistador, cinematográfico, pornográfico, ou se o próprio futebol se tornou pornográfico.

Mas o importante aqui não será sequer o beijo (desvalorizado ou valorizado) mas a importância que o ato tem para a causa das mulheres contra o machismo (que obviamente não é de somenos importância) e portanto o que interessa, muito mais que a intenção de beijar ou o libertar de uma emoção é a punição do Presidente que cometeu um crime odioso à frente de milhões de pessoas.

Já agora para que conste, se a questão são os beijos na boca, indignem-se lá com mais estes beijos. E tu FIFA, põe-te a pau, porque qualquer dia vais ter que abrir mais uns inquéritos também para estes beijos passados. É o que o novo moralismo e puritanismo estão imparáveis e não admitem foras de jogo.

O futebol que é um desporto que gera emoções brutais, em especial  para quem ganha ou está envolvido na conquista de um campeonato mundial, está a montar um circo à sua volta em que, qualquer dia, se não é o que já está a acontecer, discute-se mais as polémicas fora de campo do que a beleza e arte de jogar futebol.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub