Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Generalidades

Generalidades

07
Dez23

A Jangada de Pedra e os Unicórnios


Vagueando

Hoje a região norte do país, nomeadamente os distritos de Aveiro, Porto, Braga e Viana do Castelo estão sob aviso laranja devido a precipitação intensa, provocada um fenómeno meteorológico designado por rio atmosférico.

Não sei se devido às alterações climáticas, há quem diga que sim, mas também há quem diga que não, mas esta última afirmação não é politicamente correta, embora também possa ser científica, a zona centro interior e a zona sul, são as que mais precisam de água mas não são bafejadas nem por chuva, nem por estes rios atmosféricos

Afinal a Natureza funciona tão mal como os Mercados, ajustam-se rapidamente às mudanças, mas não são justas nos ajustes quanto deveriam ser, mais que não fosse por uma questão de ética e respeito pela vida humana e, porque não dizê-lo, animal.

Quando se precisa de água e não há e não há porque existe muita gente a consumir, abandonaram-se os antigos métodos de recolha (por exemplo no Algarve era muito comum existir um eirado com uma cisterna, sendo que o eirado recolhia a água da chuva durante o inverno) a agricultura nestas regiões passou a depender e muito da água, a população flutuante nos meses de Verão teve aumentos exponenciais.

Perante o aumento do consumo de água, as soluções passam por ir buscar água debaixo do solo, bem como se vai falando de dessalinizadoras que são necessárias construir.

Quem me dera que o romance, A Jangada de Pedra, de José Saramago fosse possível concretizar, assim seria possível desprender a Península Ibérica, dar-lhe a volta e empurrar o Sul e o interior Centro para debaixo deste rio atmosférico.

A isso eu chamaria inovação, não há por aí um Unicórnio interessado na ideia do romance do nosso Prémo Nobel da Literatura?

15
Fev23

Deixa-os pousar


Vagueando

A RTP1 exibiu uma série de excelentes programas, tendo como base o livro Viagem a Portugal de José Saramago. O programa foi conduzido pelo humorista brasileiro, Fábio Pochart, conseguiu empolgar os espectadores e mostrar que a cultura não tem que ser pesada nem maçadora.

Quando viajo pelo nosso belo país, muitas vezes me pergunto por que razão se chama assim esta ou aquela vila ou aldeia, pelo que comecei a andar com o livro Viagem a Portugal de José Saramago dentro do carro. Entretanto foi editado um outro livro, da autoria da jornalista Vanessa Fidalgo, cujo título é justamente "Porque se Chama Assim".

Vai daí comprei mais este, que também passou a andar dentro do carro, transformando-se numa biblioteca itinerante de bisbilhotice.

Por causa da foto abaixo, a que dei o título de "Pousa-Pássaros”, lembrei-me de uma frase muito usada pelos portugueses “Deixa-os pousar”. 

20230214_152118.jpg

Desde a tomada da imagem, à busca da legenda, até ao programa do Fábio Pochart, foi um saltinho, porque me lembrei de ele ter falado em Pousafoles do Bispo, que Saramago descreve no livro, como um lugar onde tencionava ir para "saber o que poderá restar de uma terra de ferreiros e ver a janela manuelina que ainda dizem lá existir".

Depois lembrei-me do livro de Vanessa Fidalgo, porque refere a Freguesia do Concelho de Ansião que dá pelo nome de Pousaflores e que anteriormente era conhecida por Pousa Foles.

E daqui até à Freguesia de Pousa, no Distrito de Braga foi outro salto.

De pouso em pouso fui saltando por estes locais até que pousei neste novo post.

Agora devem estar a perguntar; Bem, então depois desta lenga lenga toda vamos ficar a saber a razão destes nomes?

Pois, poderia dar-me a esse trabalho mas o meu objectivo é “vender” a imagem e o post (dizem por aí que uma imagem vale por mil palavras e há por aí muita gente a viver da venda da sua imagem).

Assim recorri a esta técnica de venda, usando como isco, os nomes das aldeias e Freguesias, esperando que a freguesia leitora pouse!

Se vieram pousar aqui ou ficam satisfeitos com a imagem ou, caso contrário,  têm que ir pousar nos livros, eventualmente na Internet para satisfazer a vossa curiosidade sobre as origens dos nomes das terrinhas e da frase deixa-os pousar.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub