Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Generalidades

Generalidades

02
Mai18

O que é uma Cervejaria?


Vagueando

Cervejaria é um local onde se fabrica, se vende e se consome cerveja. Entre o fabricar, vender ou consumir só me interessa, o local onde se consome. Portanto, para que não restem dúvidas, onde se fabrica, onde se vende (mas não se consome) não me interessa absolutamente nada.

Um local onde se consome cerveja, pode ter esplanada ou não, pode servir marisco ou não, pode ter pregos, bifanas, croquetes, rissóis, pasteis de bacalhau, pipis, moelas, caracóis, jaquinzinhos fritos, torresmos, anchovas de conserva, pica-pau, salada de polvo e muito mais, mas isso não faz dele uma cervejaria.

O mesmo local pode ter cerveja industrial, artesanal e aquela especial, artesanal caseira, que o próprio dono fabrica, vende e, lá está também comercializa ali mesmo e, ainda assim, não ser uma cervejaria.

Neste local de consumo, a cerveja pode ser de garrafa ou de lata, mini ou grande, com carica ou tampa de rosca, e ainda pode ser servida a copo, à pressão, a velha senhora imperial, a imperial, o fino e ainda não ser uma cervejaria.

A imperial, fino, também é cerveja mas é outra coisa, não sei porquê.

Uns acham que o segredo está nos copos (há por aí quem diga que os copos de imperial para estarem aptos a receber, condignamente o precioso líquido têm que ser guardados numa cave escura e húmida e só serem usados uma vez por mês) outros falam da pressão a que a imperial é tirada, outros falam da temperatura a que é servida, outras acham que o segredo está na mão de quem a tira e na forma como segura o copo e outros acham que o segredo de uma boa imperial é nunca desligar a máquina que a tira ou ter sempre os copos à espera no congelador.

A esta hora o leitor, ou já está com sede ou já está enjoado da conversa, mas para mim uma cervejaria para ser perfeita tem que ter;

  • Um balção em inox, imaculadamente brilhante.
  • Uma parte do dito balcão, ocupada com cadeiras altas e outra parte sem elas. .
  • E, finalmente, para ser brilhante, especial, fenomenal, enfim como se diz agora, estar atenta às necessidades do cliente, tem que servir, no mínimo, um pires de tremoços.

Se, até o Eusébio, que era da terra do camarão, foi um dos melhores jogadores da nossa história futebolística, só comia tremoços com a imperial, razão pela qual o tremoço ficou conhecido por marisco do Eusébio, porque razão se deixou de servir tremoços com a imperial?

Quando a imperial vem para o balcão, já o tremoço, um, dois, três ou mesmo quatro, prepararam o palato para saborear, em pleno, a bela e fresca imperial.

Cervejaria sem tremoços, peço desculpa, mas não é nada. Uma cervejaria que tem tremoços mas que não os serve ou espera que o clientes os peça, deve ser encerrada de imediato pela ASAE.

Para rematar, o chão de um uma cervejaria, tem que estar cheio de cascas de tremoços e de amendoim. Afinal anda para aí tudo a degustar gourmet, a voltar às origens e depois, muito alinhadinhos, não comem tremoços nem alcagoitas ou quando os comem até parece que engoliram as cascas. Neste tipo de pseudo cervejarias até o chão parece brilhar mais que o balcão!

Não comecem já a chamar-me porco porque o pessoal fumador vai à porta (da cervejaria, do local de trabalho e por aí fora), fuma o cigarrinho e manda as beatas para o passeio mas revolta-se no facebook com quem come um prego carregado de mostarda e maionese porque faz mal ao colesterol.

E para finalizar voltem aos Roteiros da PSP, pode ser também para a Policia Municipal, e coloquem no Índice, para além dos Teatros e Cinemas, dos Notários, do Montepio da P.S.P., dos Hospitais Civis e Veterinários, dos Bairros Fiscais, das Carreiras de Autocarros e Carros Elétricos, Ministérios, Museus e Notários, do Governo Civil e Militar de Lisboa, dos Sinais Convencionais, dos Telefones Úteis, a localização das Cervejarias (com tremoços no balcão e as cascas no chão).

Actualização em 10/08/2020 - É com enorme prazer que junto o link para o Hino à Cerveja, dos "The Lucky Duckies" música de Marcus Antonius e letra de Fernando Gomes dos Santos que, na minha modesta opinião,l iga tão bem com este texto, como os tremoços ligam com a canção.  Se a ligação não fosse tão perfeita esta canção espectacular (música e letra),  não teria sido adoptada como hino oficial dos Cervejeiros de Portugal e da Confraria da Cerveja.

https://www.youtube.com/watch?v=rMZ1mXfBekg

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub